Logomarca Sesc
Piauí

Apresentações Artísticas

Tropicália Piauí em cartaz no Oito em Ponto

Tropaliapi

O Sesc Caixeiral, em Parnaíba, realiza mais uma edição do projeto Oito em Ponto. Show  da banda “Tropicália Piauí”, um projeto de samba, ska e rock. Será neste sábado (14) a partir das 20h com entrada gratuita.

Criada em 2013, a banda Tropicália Piauí nasceu com objetivo de fazer experimentações musicais para as composições de André Oliveira, Francisco Tadeu e Robson Barba Azul (que está na Bahia).  A banda utiliza elementos percussivos, gaita de boca e violão.

O intuito é buscar uma sonoridade diferente utilizando apitos de caça, udu, agogô de castanha do Pará, tamborim, bombo, ocarina, Cajon, kazoo.  No repertório a musica agradável de Pedro Luís, Arnaldo Antunes, Caetano, Cássia Eller, Cazuza, Novos Baianos.

A banda tenta fugir do óbvio construindo uma identidade própria com arranjos simples, minimalistas e sofisticados com isso a arte fragmenta-se e constitui-se de improvisos, possibilidades e tempos, tendo em mente que a música pode ser vista como a magma da arte perfeita, pois de certa maneira consegue traduzir o verdadeiro espírito do homem. 

“À beira de...” encerra temporada do Palco Giratório no Piauí


 abeirade

O próximo espetáculo do Palco Giratório no Piauí e que vai encerrar a temporada deste ano do projeto é “À beira de...”, da bailarina e coreógrafa cearense Sílvia Moura.

 

Em Teresina a apresentação será na próxima segunda-feira (16), às 19h, no Espaço Cultural Balde, no bairro Dirceu Arcoverde. Nos dias 14 e 15 de outubro a artista ministrará a oficina “O Corpo – O Espaço – A Imagem”, das 8h às 12h, no Espaço Cultural Balde. No dia 17, das 9h às 11h, acontece um intercâmbio com Sílvia Moura no Espaço Balde.

 

Em Parnaíba a oficina será no dia 19 de outubro, das 8h às 12h, no Teatro do Sesc Avenida. A apresentação do espetáculo será no dia 20, às 19h, também no Teatro do Sesc Avenida. A entrada é gratuita e a classificação etária é livre.

 

“À beira de...” trata da busca por um estado de presença que estabeleça com o público uma relação de casualidade. O público ilumina o espetáculo e é levado a procurar um lugar para conseguir ver o trabalho da forma que lhe for menos arriscado. Também é proposto a ele segurar objetos que podem cair, escolher um lugar para ficar e escolher que parte do trabalho deve ser iluminada. Essa interação direta com o público é parte da composição do trabalho.

 

Sílvia Moura é artista das conexões possíveis entre o corpo e o pensamento. Comunica-se através das mais diversas mídias, utilizando a dança, a performance e a palavra como principais pontes para essa viagem entre sua vida e o olhar do público. Relação essa que permeia sua "dança-desabafo", tornando-a uma das artistas mais emblemáticas no que diz respeito à educação, produção e difusão da dança no Ceará.

 

 

Ficha Técnica

Composição e interpretação: Sílvia Moura
Música: Uirá dos Reis
Pesquisa de Luz: Sílvia Moura e Fernando Peixoto
Figurino: Sílvia Moura
Fotos: Paulo Winz
Operação de Luz: João Paulo Pinho
Operação de som: Eloá Moura e Jota Júnior 
Produção: João Paulo Pinho e Jota Jr Santos

 

 

PROGRAMAÇÃO:

14/10 - Espetáculo: Entre/Datan Izaká

Horário: 18h

Local: Espaço Balde

Classificação: Livre

Duração: 60 min

Entrada: 1 kg de alimento não perecível

 

14 e 15/10 _ Oficina: O Corpo - O Espaço - A Imagem

Oficineira: Sílvia Moura

Horário: 8 às 12h

Local: Espaço Balde

Entrada: 1 kg de alimento não perecível



16/10 _ Espetáculo A Beira de...

Horário: 19h

Local: Espaço Balde

Classificação: Livre

Duração: 50 min

Entrada: 1kg de alimento não perecível

 

17/10 _ Intercâmbio: 

Horário: 9 às 11h

Local: Espaço Balde

 

Observação: 

Espaço Balde: Rua Joaquim Nelson, 977 - Bairro Dirceu

 

Oficina de contação de histórias

 

monte2609

O Sesc vai realizar de 2 a 6 de outubro uma oficina de contação de histórias, ministrado pela contadora de história Talita do Monte. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no Setor de Cultural do Sesc Centro. As aulas serão realizadas no Sesc Centro, das 14 às 18h.

 

Maiores informações (86) 3230-9910 – Setor de Cultura do Sesc Centro



Palco Giratório traz ao Piauí Alexandre Américo

cinzas2609

 

Em cartaz na próxima terça-feira (3), às 16h, no Theatro 4 de Setembro, o espetáculo do Palco Giratório “Cinzas ao Solo”, com Alexandre Américo (RN). O espetáculo de dança é livre para todos os públicos e tem como entrada 1kg de alimento não perecível.

 O espetáculo tematiza o entendimento da dança do próprio bailarino. Ao utilizar a metáfora do homem que caminha devorando o mundo, o intérprete inicia a busca pela sensação de comunhão com o todo, de ancestralidade, de atemporalidade.

cinzas260917

Em seu percurso criativo, o bailarino mergulhou em diversos locais de natureza exuberante, lugares sagrados quase nunca tocados, lugares de silêncio e força na tentativa de tocar o invisível, de encontrar o "ancestral", o primeiro e o último homem que dançou.

Na segunda-feira (2) Alexandre Américo ministra a oficina “Pistas para Criação”, na Escola de Balé de Teresina, das 8h às 12h. De Teresina ele segue para Parnaíba, onde ministra oficina dia 6 de outubro e apresenta o espetáculo “Cinzas ao Solo” no dia 8 de outubro às 19h, no Teatro do Sesc Avenida.

Alexandre participará de intercâmbio com os integrantes da Mais Brava Companhia, dia 9 de outubro, a partir das 8h, no Sesc Avenida.  O grupo apresentará o espetáculo “Chance Meeting”, às 19h do dia 7 de outubro, no Teatro do Sesc Avenida. A entrada em todos os espetáculos será 1kg de alimento não perecível.

Em Teresina a atração será o espetáculo Baixa da Égua, da Luzia Amélia Companhia de Dança. A apresentação será no dia 02 de outubro, às 16h, no Theatro 4 de Setembro. O intercâmbio com Alexandre Américo será no dia 04 de outubro, às 8h, na Escola de Balé de Teresina.

cinzas26091

Ficha Técnica

Bailarino-criador: Alexandre Américo

Diretor Artístico: Mathieu Duvignaud

Dramaturgia: Morvan França

Luz: Laura Figueiredo

Operação de Luz: Camila Tiago

Trilha Sonora: Toni Gregório

Voz: Ionara Marques

Adereço: Jô Bonfim

Exposição: Morvan França

Impressão de Fotografia: Estúdio P.

Fotógrafo: Brunno Martins

Produção: Celso Filho - Listo! Produções Artísticas

Sobre Alexandre Américo (RN)

Pesquisador, bailarino e criador formado em Licenciatura Plena em Dança pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e mestrando do Programa de Pós-graduação em Artes Cênicas pela UFRN.

Desenvolveu pesquisa em Projeto de Iniciação Científica voltada para os estudos expressivo-emocionais na Dança Pós-moderna, recebendo “Menção Honrosa pela UFRN no XXIII Congresso de Iniciação Científica (2012)”.

Em 2013 foi contemplado com uma Bolsa de Iniciação Científica onde desenvolveu pesquisa acerca de processos colaborativos na pós-modernidade a partir dos estudos de Antonin Artaud, a artista plástica Frida Kahlo e o cineasta Pedro Almodóvar.

É atuante na área da investigação em Dança Contemporânea. É criador e bailarino dos seguintes trabalhos dos espetáculos: Que Seja Uno (2011), Ocaso (2012), Marruá (2012), Adó (2012), Erú-ya (2012), Logun Edé (2012), Kawóò (2012), Clono (2013), Ensaio Sobre Decidir (2014), A Cura (Gira Dança 2014), Myo_Clonus: Compartilhamento (2015) e Dança que Ninguém Quer Ver (Gira Dança 2015).

Em 2014 foi selecionado pela Federação Brasileira de Artes Populares  (FEBRARP) para representar o Brasil no VI Festival Internacional e Competição de Dança Solo em homenagem a Mahmud Esambaev, em Grozny, capital da República da Chechênia (Rússia).

 Em 2015 foi o único brasileiro e residente americano selecionado para participar da 19ª edição do festival Solo-tanz-theater, evento que acontece na Alemanha e reúne 18 trabalhos solísticos do mundo inteiro.

Participou de vários festivais: Encontros Nacionais e Internacionais de Dança Contemporânea (Natal e Mossoró/RN),  Festival Internacional Shaman Fest (Natal/RN), ENEDO (Natal/RN), 11ª Mostra de Dança de Recife (PE), VivaDança Festival Internacional -2014 e 2015 (Salvador/BA), Festival de Artes de Goiás, Mostra Rumos (São Paulo/SP), Fórum Internacional de Dança de São Paulo (São José do Rio Preto/SP),  Festival Palco Gira Dança (Natal/RN), VI Mossoró Mostra Dança, Intercâmbio Latino-Americano de Teatro Ritual e três edições do projeto Dançando nas Dunas (Natal/RN). Atualmente trabalha na Cia. Gira Dança atua como assistente de direção, criador, bailarino e professor.

 

 

Denise Stutz em Parnaíba pelo Palco Giratório

denisefin

 

Depois de se apresentar em Teresina, a coreógrafa Denise Stutz apresenta nesta terça-feira (26)  às 19h, o espetáculo Finita, no Teatro do Sesc Avenida, em Parnaíba. Classificação 14 anos. A entrada será 1 kg de alimento não perecível.

 

Na passagem por Parnaíba, Denise Stutz participará de intercâmbio com  o grupo Raízes do Nordeste, nesta quarta-feira (27), a partir das 8h, no Sesc Avenida. No último sábado (23) pela manhã, Denise ministrou a oficina “Corpo Presente” para uma turma de bailarinos, coreógrafos e estudantes de Parnaíba. As atividades aconteceram no Sesc Avenida.

 

Finita é um drama 40 minutos que nasceu de um projeto de Denise Stutz iniciado em 2010. A partir de uma carta deixada por sua mãe, acometida de doença, a coreógrafa passou a refletir sobre o tempo, o fim das coisas e a pensar como falar do que não existe mais.  “Qual a qualidade de um movimento que prenuncia a dança e que não dança mais que se dá a ver? Uma qualidade que não se mostra, sugere. Como construir a partir de uma brecha possível entre a presença e a ausência, entre o que ainda vive, mas já não existe mais.”

 

Nesta terça-feira (26), às 19h, o grupo Raízes do Nordeste, de Parnaíba, apresenta o espetáculo “Berra Boi”, no Teatro do Sesc Avenida. A entrada é 1 kg de alimento não perecível.

 

 

Editais

Ações

Parceiros