Logomarca Sesc
Piauí

Apresentações Artísticas

Espetáculo “Plagium” é destaque no Amazônia das Artes

Plagium

“Plagium?” – o espetáculo da Companhia Dançurbana (MS) foi apresentado neste sábado no Teatro João Paulo II, na Mostra SESC Amazônia das Artes.

O espetáculo tem direção geral e pesquisa de Marcos Mattos e traz os interpretes Adailson Dagher, Ariane Nogueira, Maura Menezes, Reginaldo Borges, Roger Pacheco, Rogger Castro, Rosely Martinez, Thiago Mendes, Tamires Leona, Irineu Ruach, Ralfer Campagna e Lívia Lopes.

Mostra Amazônia das Artes traz dança e concerto

Dois espetáculos em cartaz neste final de semana pela Mostra SESC Amazônia das Artes. O espetáculo de dança “Plagium” da Companhia Dançurbana (MS) e o concerto de câmera “Centro Metropolitano”, vão ser apresentados neste sábado e domingo, respectivamente, no Teatro João Paulo II e no Palácio da Música. Os espetáculos têm entrada gratuita.

Dirigido por Marcos Mattos, o espetáculo de dança “Plágium”, que será apresentado neste sábado  às 17h no Teatro João Paulo II, no Dirceu Arcoverde,  pretende questionar a autoria em dança e quais ferramentas usadas para que a criação seja considerada autêntica – original ou cópia Como descobrir se o que vejo é cópia Ainda é possível fazer algo original

Plágium se tornou a resposta direta que questiona toda essa hipocrisia do que é ou não original, do que é ou não autêntico, sendo assim, o que caracteriza um espetáculo é o presencial, o ao vivo, a troca, os corpos, as perguntas, as questões, a cena, a luz.

Dança e Conserto

No palco, os interpretes-criadores Adailson Dagher, Ariane Nogueira, Maura Menezes, Reginaldo Borges, Roger Pacheco, Rooger Castro, Rosely Martinez, Thiago Mendes, Tamires Leona, Irineu Ruach, Ralfer Campagna e Lívia Lopes.

O segundo espetáculo em cartaz na Mostra SESC Amazônia das Artes é o concerto de câmara “Centro Metropolitano”. O concerto, executado pelo grupo Plamas Música, é baseado na obra musical homônima de Leonardo Luigi Perotto.  O espetáculo musical traz perfomances cênicas realizadas pelos próprios musicistas e visa discutir a vida do homem nas cidades contemporâneas.

“Centro Metropolitano” vai ser apresentado neste domingo (12), às 19h30 no Palácio da Música, em Teresina, com a participação de Leonardo Luigi Peroto (violão), Aline Martins (piano), Heitor Oliveira (clarinete), Helena Zica (soprano) e Mira Benvenuto  (flauta transversal).

A programação da Mostra SESC Amazônia das Artes segue nesta segunda-feira (13), com a apresentação do espetáculo teatral “Expiação”, da Companhia Pulsar (MA). O espetáculo será apresentado às 15h30 no Teatro João Paulo II.

Música e teatro na Mostra SESC Amazônia das Artes

SESC Amazônia das Artes

A Mostra SESC Amazônia das Artes apresenta nesta sexta-feira (10) os espetáculos “O menino e o céu”, da Companhia de Teatro FACES (MS), às 9 horas, no Teatro 4 de Setembro e “Corda com corda” (RR) às 19h30 no Palácio da Música.  A entrada é gratuita.

O espetáculo infantil “O menino e o céu” traz à discussão o sonho como fio condutor da vida. Coloca uma criança diante da possibilidade de voar para pedir às nuvens que voltem a chover para aplacar a secura do Sertão e acalentar a vontade da alma.

De maneira clara e aberta, o espetáculo, coloca a criança diante da perda, da impossibilidade e da morte, situações que machucam a ludicidade do imaginário infantil. O espetáculo tem texto, direção e figurino de Wanderson Lana e no elenco os atores Yuri Lima Cabral, Kiko Sontak, Victor Martins, Luiz Antônio Freitas, Wanderson Lana, Edilene de Jesus e Dionathan Felipe.

O espetáculo Corda com Corda traz os músicos Pedro Linke (flauta e viola), Renato José (percussão), Elson Arcos (violoncelo), Ruy Lavor (teclados) e Bebeco Pujucan na técnica de som.

“Corda com corda” é uma seleção de músicas compostas por artistas da região Norte do país (Eliakim Rufino, Zeca Preto, Sérgio Barros, Neuber Uchoa, Adelson Santos) e arranjadas em formado instrumental. A apresentação conta com três músicas autorais entre outras do repertório nacional e internacional com destaque para o samba, baião, MPB e jazz, sempre intercalando tema e improvisação.

Teatro lotado na apresentação do Palco Giratório

Palco Giratório

Com o teatro lotado, a Companhia Teatro dos Bondrés (RJ) apresentou, no final da tarde deste sábado (04), o espetáculo “Instantâneos” – por meio do projeto Palco Giratório. O teatro de máscaras, de censura livre agradou o público de todas as idades que foi ao Teatro 4 de Setembro assistir a terceira apresentação do Palco Giratório.

Com vários jogos de máscaras cujo trabalho depende da imaginação do expectador, o espetáculo agrada o público pela cinestesia, o lúdico e encantamento em cada ato.

Instantâneos é inspirado no Topeng – teatro de dança dos rituais de Bali, na Indonésia – e no teatro popular brasileiro. Em cena, cinco atores vivem diferentes máscaras, revelando de forma simples e lúdica a maneira como habitamos o mundo.

Dentre os espectadores, estudantes, comerciários, professores, colaboradores do SESC, alunos de teatro e os internos da comunidade terapêutica Fazenda da Paz, que aproveitaram a tarde de sábado para assistir ao espetáculo de alto nível.

Após a apresentação, a trupe da Companhia dos Bondrés respondeu perguntas dos espectadores.

Show da cantora paraense Luê Soares

Luê Soares

A Mostra SESC Amazônia das Artes traz nesta terça-feira (07) o show da cantora paraense Luê Soares. O show será às 19h30 no Palácio da Música, em Teresina, com entrada gratuita. Antes do show o SESC promove o happy hour com apresentação de artista local.

A jovem cantora é uma revelação recente da safra de músicos do Pará.  Luê Soares iniciou sua carreira como cantora no Arraial do Pavulagem, um dos mais importantes grupos do Pará. É filha do músico Júnior Soares, integrante do grupo.

A jovem cantora de 22 anos subiu ao palco pela primeira vez há dois anos e após uma temporada no circuito de bares de Belém, começou a apresentar shows solo.

A música sempre fez parte da vida de Luê Soares. A cantora estudou violino no Conservatório Carlos Gomes e integrou a Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFPA. Em seus shows, além de cantar, Luê também toca rabeca, instrumento que a encanta desde menina.

Nesta quarta-feira (08) a Mostra SESC Amazônia das Artes apresenta o espetáculo “A Serpente”. A peça, baseada no romance de Nelson Rodrigues, será apresentada às 15 horas, no Teatro 4 de Setembro.

Editais

Ações

Parceiros