Logomarca Sesc
Piauí

Educação de Jovens e Adultos

Grupo Harém na Mostra Sesc Amazônia das Artes

alabani

 

O grupo Harém de Teatro vai participar da IX Mostra Sesc Amazônia das Artes com o espetáculo “A Casa de Bernarda Alba”, com apresentação nesta terça-feira (09) às 15h no Teatro do Boi, em Teresina. A entrada será 1 kg de alimento não perecível. Classificação 16 anos.

A peça estreou em 2009,  quando o grupo comemorou 24 anos de atuação.  O texto  é do autor espanhol Frederico Garcia Lorca. De viés dramático, “A Casa de Bernarda Alba” se passa em uma casa só visitada por mulheres após a morte do varão. A personagem central do texto é a matriarca dominadora que mantém as cinco filhas: Angústia, Madalena, Martírio, Amélia e Adela sob vigilância implacável, transformando a casa onde vivem em um pequeno povoado na Espanha, num caldeirão de tensões prestes a explodir a qualquer momento.

Com a morte de seu segundo marido, Bernarda decreta luto de oito anos e submete suas filhas a reclusão dentre das frias paredes da casa e das janelas cerradas. Duas das moças, porém, apaixonadas por um mesmo galanteador das redondezas, um rapaz de 25 anos chamado Pepe Romano, desencadeiam  uma disputa cruel e perigosa para conquistarem o amor daquele mesmo homem, com consequências trágicas.

O espetáculo já foi apresentado em Teresina (PI), Fortaleza (CE), Rio de Janeiro e São Paulo.

 

 GRUPO HARÉM

O grupo Harém de Teatro surgiu em Teresina durante a realização da Semana Chico Pereira, em dezembro de 1985, em homenagem ao grande dramaturgo piauiense, reconhecido nacionalmente.

O grupo apresentou o espetáculo “Os dois amores de Lampião antes de Maria Bonita e só agora revelados”, e depois se uniu ao espetáculo “Raimunda Jovita na roleta da vida”, formando junto com “Raimunda Pinto, sim senhor!” e “Ramanda e Rudá” a tetralogia “Raimunda, Raimunda”.

A montagem do grupo Harém teve grande repercussão em Teresina, conseguindo diversificar o público. Depois de grande sucesso no Piauí, o grupo passou a representar o Estado em festivais nacionais, com merecido destaque.

Atualmente com 30 anos de atuação, o grupo acumula prêmios e participações em festivais.

 

FICHA TÉCNICA

Arimatan Martins - direção

Elenco:

Lari Salles - Bernarda

Francisco de Castro - La Poncia

Fernando Freitas - Martírio

Bid Lima - Amélia

Maneco Nascimento - Angústias

Tércia Ribeiro - Madalena

Luciano Brandão - criada

Airton Martins Maria José – mãe de Bernarda

Janaina Alves – Adela

Assaí Campelo - iluminador

Antônia Alves - camareira

Emanuel de Andrade - contra-regragem

Edmar Aquino - contra-regragem

Kiko - maquiador

Francisco Pellé - produtor

 

Alunos do Sesc Ler Piripiri discutem abastecimento de água

 

 auguapiri

“O consumo consciente da água”. Este foi o tema da palestra ministrada pelo Superintendente Regional da Agespisa, Antônio Meneses, ministrada nesta terça-feira (24) no Sesc Ler Piripiri.

O superintendente visitou o Sesc Ler a convite da direção para reforçar as ações do projeto pedagógico Fontes d`água de Piripiri – realizado nas turmas de educação de jovens e adultos, durante o mês de novembro.

Foram quase duas horas de palestra, onde alunos e professores demonstraram bastante interesse  pelo tema  com perguntas desde o abastecimento até medidas para economizar água.

Ele respondeu todas perguntas e destacou as ações da empresa para atender a demanda crescente da cidade. Falou sobre a construção de mais dois reservatórios de água e 14 poços tubulares, perfurados pela Agespisa para reforçar o abastecimento de água em Piripiri.

Ele também destacou a polêmica transposição da água do açude Caldeirão – reservatório da cidade –  para o município de Pedro II, através de uma adutora que percorrerá mais de 30 quilômetros. O tema é bastante discutido em Piripiri, onde já foi realizada audiência pública na Câmara Municipal de Piripiri. 

Alunos do Sesc Ler participam de reflorestamento

 rio internet

Alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Sesc Ler de São João do Piauí participaram, no último sábado (07), da ação de reflorestamento do rio Piauí. O evento foi promovido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMAR).

 

O objetivo do projeto é revitalizar as margens do rio com o plantio de diversas mudas ao longo do seu percurso. Durante a atividade, os alunos do Sesc Ler ficaram empolgados por terem colaborado com a recuperação do rio, pois muitos deles tiram o sustento dali com o plantio de hortas e agricultura familiar.

 

“incentivamos nossos alunos a participar porque sabemos da importância de cada um de nós na conservação dos recursos naturais e este rio está pedindo socorro”, disse a diretora da unidade, Francisca Cavalcante.

 

Para o Sesc Ler o incentivo à pratica de reflorestamento é importante pois contribui para conscientização e o respeito ao meio ambiente. A ação impulsionou o próximo projeto pedagógico “Meu Ambiente Minha Vida”, que estimula os alunos a serem agentes transformadores do ambiente. 

                            

Sesc Ler Acauã indicado para prêmio nacional

 

agriacaua1

 

Mais um projeto desenvolvido no Centro Educacional Sesc Ler Acauã está concorrendo à Medalha Paulo Freire 2015 – considerado o maior prêmio de educação de jovens e adultos do país.

A medalha Paulo Freire é concedida desde de 2005 e tem como objetivo identificar, reconhecer e estimular experiências educacionais relevantes para a alfabetização e educação de jovens e adultos no Brasil.

O projeto pedagógico “Agricultura familiar em contexto: da vivência à sobrevivência” pesquisou a funcionalidade de um sistema de irrigação garrafa pet e equipo (dispositivo de controle de fluxo e dosagem de líquidos, caracterizado por gotejamento, usando comumente em aplicação de soco). Trata-se de uma técnica nova para a região. A iniciativa permitiu o cultivo de frutas e verduras no centro educacional e nas residências dos alunos.

sescleracua

“A ideia era pensar uma estratégia que pudesse melhorar a convivência com o semiárido. Os alunos pensaram novas possibilidades de convivência com o ambiente”, diz a  coordenadora do Sesc Ler no Piauí, Rozenilda Castro.

O projeto foi inscrito em julho deste ano e selecionado após avaliação pela CE e pela CN. Agora aguarda visita in loco de técnicos do Ministério da Educação – que deve acontecer até o final de novembro.  A seleção dos premiados acontecerá de 1º a 4 de dezembro com divulgação do resultado geral ainda este ano.

Este é o segundo projeto pedagógico do Sesc Ler a concorrer ao prêmio. Em 2010, o projeto “Partindo da matéria prima”, desenvolvido pelo Sesc Ler Acauã e o Sesc Ler Guaribas receberam a Medalha Paulo Freira. O projeto concorreu com nove iniciativas que trabalham a educação de jovens e adultos no Brasil.

O Sesc Ler atua na educação de jovens e adultos com turmas nos turnos tarde e noite, formada por educandos provenientes do campo.

 

Projeto do Sesc Ler concorre a prêmio

 

melanler

O projeto “Agricultura familiar em contexto: da vivência à sobrevivência”, desenvolvido no Sesc Ler Acauã está concorrendo à Medalha Paulo Freire – edição 2015.  Considerado um dos mais importantes prêmios da Educação no país, a Medalha tem como objetivo reconhecer e estimular experiências educacionais relevantes para a alfabetização e educação de jovens e adultos no Brasil.

O projeto foi criado para buscar estratégia que pudesse melhorar a convivência com o semiárido. A ideia é repensar novas possibilidades de convivência com o meio ambiente.

 

melan

 

Os alunos da educação de jovens e adultos do Sesc Ler iniciaram no ano passado uma plantação de  melancia utilizando tecnologia artesanal que reutiliza materiais. O resultado foi satisfatório, com a produção de melancia que foi usada na merenda dos alunos.

O interessante do projeto é que a técnica pode ser usada nas casas dos alunos, que vão contar com a produção de frutas para o consumo da família.

 

 

 

 

Pagina 1 de 3

Editais

Ações

Parceiros